No último post eu falei sobre os dias que passei em Cork. Como vocês leram lá, eu fui para cidade a trabalho, e nos meus momentos de folga eu aproveitei para conhecer os seus principais pontos.

Como contei também no último texto, Cork fica á cerca de 260 km de Dublin, no condado de Cork, e é a segunda maior cidade do país.

A cidade é uma graça, universitária, e com um povo muito simpático. Vale o passeio.

Como eu já disse, durante a semana, nos momentos livres, eu visitei os principiais pontos de Cork (para quem não leu ou quer reler, está aqui). Mas, deixei para o domingo, no último dia pela cidade, a visita a um dos principais pontos turísticos da região, o Blarney Castle.

Você pode reservar um dia todo para visitar esse lugar incrível…com calma. Ou, pelo menos, metade de um dia para conhecer seus pontos mais famosos.

O castelo fica em Blarney, cidade vizinha de Cork, mas você chega lá em 30 minutos, de ônibus municipal mesmo.

A área do Blarney Castle é muito grande e tem muita coisa para fazer. Porém a atração mais famosa é o castelo e a pedra da eloquência.

Segundo a história, o castelo foi construído a partir de uma fortificação de pedra, que foi erguida em 1210 e destruída tempos depois, dando lugar ao castelo que existe até hoje.

No castelo, que hoje esta em ruinas – bem conservadas, se é que podemos falar assim haha – você consegue ver todos os seus cômodos e subir até seu topo, onde se encontra uma linda vista dos jardins e da região, e onde fica a pedra da eloquência.

Subindo até o topo do castelo, além de apreciar a vista, você pode dar um beijo na pedra… de ponta cabeça, hahaha.

Você tem que deitar, segurar em duas barras e colocar a cabeça para baixo para beijar a pedra… tudo acompanhada por um funcionário, que fica te segurando enquanto você a beija.

Segundo diz a lenda sobre a pedra, quem a beija recebe o dom da eloquência, a capacidade de se expressar bem. Claro que eu dei o beijo né?! Hahaha

Mas, aqui fica uma dica importante, principalmente para quem quer beijar a pedra: chegue cedo ao castelo, pois as filas para visita-lo e para dar esse famoso beijo são gigantes.

Além do castelo e da pedra, por lá você pode visitar ainda o Poison Garden, que tem diversas plantas venenosas, medicinais ou alucinógenas, como maconha e Mandrágora. Essas plantas estão todas identificadas com placas explicativas e não podem ser cheiradas ou tocadas.

Lá você também pode visitar – mas, só por fora – o Blarney House, uma mansão linda, que é propriedade privada e pertence à família Colthurst.

Caminhando pelos jardins do castelo você encontra outros pontos interessantes para visitar como o Jardim das Samambaias, uma pequena cachoeira e as três trilhas que cercam parte das terras do castelo.

A trilha menor, chamada Riverside Walk, que como o nome já diz, é uma caminhada em volta do rio e você consegue fazer em cerca de 20 minutos.

A trilha média é a Lake Walk e você realiza em 45 minutos, caminhando pelo jardim do castelo, passando pela Blarney House, até chegar ao lago.

E, na trilha mais longa, a Woodland Walk, você passa pelo rio, por parte do jardim do castelo, pelo lago e se adentra ainda mais nas florestas e campos da região. Essa trilha você pode concluir em 1 hora e 30 minutos.

Eu não estava com ânimo para trilha esse dia, preferi ficar relaxando nos jardins do castelo.

Eu acho que visitei boa parte (talvez a maioria das coisas) do que o Blarney Castle oferece aos turistas. Fiquei cerca de 5 horas por lá. Cheguei cedo, não peguei fila para entrar no castelo e beijar a pedra e consegui aproveitar tudo com calma.

O lugar é lindo e se você for para Cork tem que ir até lá.

Como eu falei, eu fui a trabalho. E, na verdade, eu não fiquei hospedada em Cork City. Fiquei em um resort muito legal. Claro que é bem mais caro que hotéis e hostels, mas vou deixar a dica aqui para quem quer e pode fazer algo diferente.

(*1)

O Resort chama Castlemartyr, fica á 40 minutos de Cork City em uma vila bem pequena de mesmo nome do resort (Castlemartyr). Ele é cinco estrelas e é bem chique mesmo. Até a Kim Kardashian já ficou lá, em uma das suas luas de mel.

Ele tem tudo… piscina, academia, restaurantes, SPA, campos de golf. Tudo que um hotel desses tem.

É bem legal, mas eu achei um ambiente bem família e para pessoas mais velhas… nada de muito jovens (acho que jovens não tem dinheiro para ficar lá hahaha).

Mas o legal desse resort é que além do hotel, ele também tem casas para alugar. Se você não quiser ficar “preso” em um quarto de hotel por dias, for viajar em família ou amigos, é muito interessante essa ideia de alugar uma casa. Você fica em uma casa super legal equipada e ainda pode usufruir de tudo que o hotel oferece.

E pelo que andei pesquisando no site (que está aqui para você ver também) não é tão caro assim… ainda mais se estiver em mais pessoas.

Eu fiquei em uma casa de três quartos – todos suítes -, sala grande e cozinha completa. Muito legal.

Ahhh, tenho que lembrar que eu decidi conhecer tudo que Cork oferece, com calma e sem pressa, mas tem duas cidadezinha “vizinhas” de Cork que quero muito visitar também, Cobh e Waterford.

(*2)

Cobh está a 23 km de Cork e foi onde o Titanic parou pela última vez antes de naufragar. A cidade também é famosa pelas suas casinhas coloridas, que deixam o lugar ainda mais agradável. Lá você ainda pode visitar o Museu do Titanic (que não é tão grande como o de Belfast), e a catedral da cidade.

E Waterford, que na verdade não é tão perto assim de Cork. Ela fica a quase 120 km da cidade, mas muita gente estica a viagem até lá.

00(*3)

A cidade é uma das mais velhas da Irlanda, foi fundada há cerca de 1100 anos pelos Vikings. Waterford tem uma famosa fábrica de cristais, a House of Waterford Crystal, que foi fundada em 1783 e produz seus cristais até hoje.

Não deu para conhecer as duas cidades dessa vez, mas quero visita-las logo.

Para ir para Cork eu peguei um ônibus no centro de Dublin e fui até o centro de Cork. A viagem dura 3 horas e custa 20 euros ida e volta.

Eu gostei bastante de Cork, quero muito voltar e indico para quem quer passar um fim de semana conhecendo algum lugar novo.

Texto e fotos by Flávia Pigozzi.

Fotos com * retiradas dos sites:

(*1) https://www.castlemartyrresort.ie/

(*2) http://www.visitcobh.com/news/wp-content/uploads/2016/07/Cobh-from-Independence-of-the-Seas.jpg

(*3) https://www.waterfordvisitorcentre.com/

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Ou no Twitter, siga @viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br  . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

O que você achou dessa postagem?
  • As dicas são fantásticas (0)
  • Incrível (0)
  • Deu muita vontade de viajar (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *