Bray tem muitas opções para agradar seus visitantes

Nas duas próximas publicações, vou dar dica para quem gosta de fazer trilhas, ver uma paisagem bonita, comer uma comida gostosa, ou relaxar em um lugar diferente.

Também aqui na Irlanda, perto de Dublin, conheci – e já voltei várias vezes – duas cidadezinhas delícia, Bray e Howth. A primeira fica ao sul de Dublin, e a segunda ao norte da capital irlandesa. As duas, no verão, ficam cheias de turistas e moradores locais, pois além de serem à beira do mar, elas oferecem muitas coisas para fazer.

Mas, hoje vou falar sobre Bray, cidade a 23 km de Dublin, que fica no condado de Wicklow.

Chegando em Bray, logo atrás da estação de trem (você também vai descer lá perto caso vá de ônibus), já fica a praia.

A praia de Bray é bem diferente do que estamos acostumados…ela é cheia de pedras. Onde nós temos areia, eles têm pedras por lá. É bem bonito, mas não quer dizer que é confortável… Hahaha…

É possível sentar por um tempo nas pedras, para relaxar e admirar o mar e as montanhas – conhecida como Bray Head – que cerca a cidade. Mas, para tomar sol, o melhor a se fazer e ir para o gramado que tem por ali, logo atrás do calçadão, que beira a praia.

De frente para a praia, ficam várias restaurantes e pubs. Muita gente vai para lá no fim de semana, em especial, em dias de sol e no verão, para almoçar e depois dar uma caminhada ou relaxar à beira mar.

Em Bray, eu também fiz as duas trilhas que a cidade oferece. Uma que sobe a montanha e vai até o mirante da Cruz e outra que liga Bray a Graystones, cidade vizinha.

Fiz as duas trilhas em dias diferentes, mas, se você for cedinho para cidade e tiver disposição, é possível fazer tudo em um dia só…e ainda relaxar um pouco na orla de Bray e Graystones.

Mas, como eu falei, já fui muitas vezes a cidade, e, em cada visita, fiz uma coisa diferente… Ou eu só almocei por lá e curti o sol à beira mar (o que, aliás, já fiz várias vezes), ou eu fui com a família que trabalhava como au pair para levar as crianças para brincar durante o verão, ou eu subi até a cruz, ou eu fui fazer a trilha para Graystones. Sempre sem muita presa, e aproveitando o dia.

Mas, vamos falar um pouco das trilhas…

A trilha que liga Bray a Graystones é bem legal, não é tão puxada e cansativa, e oferece uma vista linda para as montanhas, o mar e ambas as cidades.

Essa trilha tem 6,2km e segue a linha do trem, que beira o mar e as montanhas.

Durante a trilha, o caminho, algumas vezes é cheio de espaços bem largos, que cabem muitas pessoas, e, em outros momentos, as faixas são super estreitas, onde só é possível caminhar um de cada vez.

Você precisa de mais ou menos 1 hora para completar a trilha…. considerando que provavelmente você vai parar para admirar a paisagem e tirar fotos.

Como eu falei, ela não é difícil de fazer, e o percurso é realizado bem rápido… quando eu fui, tinha um monte de idosos e família com crianças.

Eu achei uma delícia fazer essa trilha. Vale a pena mesmo…a paisagem é linda, é ótimo para se exercitar um pouco e conhecer um lugar diferente.

Agora, um pouco sobre a história dessa trilha. Quando a estrada de ferro foi construída, entre 1847 e 1856, a trilha foi feita para que houvesse mais fácil circulação dos homens que trabalhavam na obra da linha férrea. Quando a construção da ferrovia terminou, o caminho ficou por lá, pois, além de ligar Bray e Graystones, com o passar dos anos, a trilha também começou a atrair turistas, que iam para região, caminhar e apreciar a linda vista que o trajeto oferece.

Já a trilha que leva ao mirante da Cruz, que fica no topo de uma montanha de 250 metros, eu achei um pouco mais difícil. Ela tem apenas 3 km (ida e volta), mas é bem íngreme, e, algumas vezes, o caminho é meio complicado, com raízes e pedras.

No dia que eu fiz essa trilha, era final de inverno, o dia estava lindoooo, não estava tão frio, mas tinha chovido um dia antes, então, para ajudar, além de todas as “pedras no caminho” que já fazem parte trilha, o trajeto estava cheio de lama e bastante escorregadio. Mas, mesmo assim, achei que valeu a pena…. a vista lá de cima é muitoooo bonita. De lá você vê toda a baía de Bray, a cidade, o mar…

Lá, em cima do mirante, geralmente venta muito, mas quando eu fui, tive a sorte de estar um dia calmo… então, além de curtir a paisagem, consegui ler um pouco e comer umas raspberries (framboesas)… hahaha… (essa vez eu fui sozinha. Não sou muito adepta a fazer passeios sozinha – por frescura minha mesmo, rsrs – mas estou me aventurando nisso agora, rsrs).

Para chegar no caminho para a trilha do mirante é muito fácil. Você vai começar a percorrer o trajeto que leva até Graystones, mas, logo no começo da trilha, vai ter uma entrada para a direita, com umas escadas…é para lá que você vai, para chegar até a cruz.

Para ir a Bray, você pode pegar o trem no centro de Dublin. O percurso dura cerca de 40 minutos e Bray e a penúltima estação da linha – a última é Graystones. E, você também pode ir de ônibus. É só pegar o 145 que, como falei, também para perto da estação de trem de Bray.

Eu amoooo Bray. É um lugar que sempre gosto de voltar e indico o passeio. Se você estiver passeando pela Irlanda e tiver um tempinho, de um pulo por lá porque vale a visita.

Bom, é isso. Volto na próxima publicação com mais dicas para quem gosta de fazer trilhas, relaxar e comer uma comida gostosa em uma cidade à beira do mar… Como falei lá em cima, no texto que vem vou falar um pouco mais sobre Howth.

Texto e fotos by Flávia Pigozzi.

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br  . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

O que você achou dessa postagem?
  • Deu muita vontade de viajar (2)
  • As dicas são fantásticas (0)
  • Incrível (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *