Sensações: nossa passagem pela Alemanha

Já escrevi em outras postagens a respeito do meu vício por viajar, e em todas elas procuro dar algumas dicas sobre os locais por onde passei, algumas sugestões de passeio e como ajudar no planejamento da sua viagem, mas hoje quero tentar algo diferente. Na verdade, quero contar um pouco a respeito de uma experiência de viagem extremamente diferente pela qual tive o prazer de passar, e algumas sensações que ficaram. Se todos gostarem prometo fazer algo nos mesmos moldes para outros locais, ok?? Mas hoje começo com minhas sensações: Alemanha.

Falar pra vocês que viajo desde quando estava no útero seria uma grande bobagem da minha parte, mas viajo desde muito tempo, quando ainda era muito pequeno. Fui atleta durante 10 anos, e conheci bastante do Brasil, e meu pai era fotógrafo, funcionário da empresa aérea Real, e posteriormente da Varig, por isso viajar sempre esteve na minha rotina.

Claro que nunca passou pela minha cabeça escrever sobre isso. Estudar Jornalismo só surgiu muito tempo depois disso, e criar o blog, muito mais tempo depois.

Acontece que viajar mesmo, nos moldes atuais, só começou há pouco mais de uma década, 13 anos, pra ser mais exato. E mesmo assim, acho que todos os destinos escolhidos sempre tiveram uma “zona de conforto”.

Zona de Conforto

O que eu quero dizer com isso? Que eu nunca escolhi destinos que dificultassem demais minha passagem por lá. Por exemplo, sei falar inglês e espanhol, me viro um pouco no italiano e talvez eu saiba uma meia dúzia de palavras em francês, por isso visitar a China sempre esteve (e ainda está… rsrsrs) fora dos meus planos. Claro que o inglês é falado em muitos cantos, mas sei que existem barreiras, e considerava isso um impeditivo para ir além.

Então, ao pensar na Europa, sempre me via passando pela Itália, pela Inglaterra, pela Espanha, talvez Portugal, a França seria um sonho, mas nunca me imaginei indo muito além desses lugares. Justamente por considerar que eu me sentiria estranho ou desconfortável em lugares onde eu não pudesse me virar com a língua local.

E pra ser honesto, justamente desses anos mais recentes pra cá, além dos passeios por aqui e ali mais próximos de casa, sempre planejamos (eu e minha namorada) uma viagem grande, um passeio para algum lugar desses que víamos na TV, nas revistas, nos livros, e assim foi acontecendo. Veio o Chile, a Argentina, os Estados Unidos, o Uruguai, e mais alguns aqui do lado, até esticarmos nosso sonho para a Europa.

Mudando os planos

Na virada do ano conversávamos e nosso destino certo seria a Itália (tá bom, na real, da minha parte eu teria voltado mais uma vez à Disney, mas os argumentos dela foram muito melhores), e assim começamos os planejamentos. Comprei guias, mapas, e até fiz um curso rápido para dar um “tapa” no meu italiano.Tudo estava certo para fecharmos um pacotão para a Itália, até que chegou o fatídico dia de fecharmos a compra da viagem, e todos os planos saíram, de leve, daquilo que havia sido planejado.

Ao invés de Itália, agora viajaríamos para França, Holanda, Bélgica e Alemanha. Mudança meio radical, não?? Não que eu não topasse… claro que seria um sonho realizado, mas de todos os lugares por onde passaríamos, talvez aquele que mais me assombrava era a Alemanha.

Como seria me “perder” pela Alemanha sem falar o idioma local? Será que seria legal? Será que aproveitaríamos?

Encontrando seu “barato”

E agora eu falo pra vocês que o barato de tudo está nisso mesmo. Em se preocupar e ter uma surpresa tão agradável quando chegamos a um determinado lugar, que acabou desarmando minhas preocupações e transformou a Alemanha num lugar mágico e especial, na minha modestíssima opinião.

Muita gente viaja. Muita gente vai para a China sem falar chinês. Então por que é que seria desconfortável para mim dar um pulo na Alemanha? Pensando agora, que baita bobagem!!!

Bom, pra começar, claro que o idioma nunca foi um problema. eles falam inglês em qualquer canto (pelo menos por onde passei), e em alguns lugares até esbanjavam um ótimo português.

E quanto a estar perdido… essa acaba sendo a melhor sensação de todas… você ali, num lugar desconhecido, cheio de gente estranha que fala o seu idioma e outros mais, sem que você entenda, mas que mesmo assim faça com que você se sinta seguro e sejam extremamente educados e receptivos.

A Alemanha tem tudo isso, e não foi um daqueles lugares por onde já passei e que foram “legaizinhos”. Os caras lá são sérios e sabem tratar o turismo e seus turistas. Mas antes disso tudo, percebi que são preocupados com os locais, e isso, pra quem está de passagem, faz uma baita diferença.

Entendam… eu não estou aqui para falar do verde do jardim de lá, e entendo muito bem que existem dificuldades para quem vive em qualquer lugar do planeta, quer seja da ordem financeira, religiosa, étnica, ou qualquer outra. Acontece que se você tem planos de viajar e nunca pensou na Alemanha, pode começar a rever seu projeto, pois a Alemanha é boa pra cacete (perdão pelo palavreado).

A Alemanha

A história… cara, a história… esqueça tudo o que você sabe… espera… não… é hora de lembrar tudo o que você sabe, e dar imagem a isso tudo… Berlim… Bopard… Colônia… e até Frankfurt… das menores, até a capital… a história está nos prédios, nas pessoas, em cada canto, em cada detalhe, e por mais feia que possa parecer, está lá para quem quiser conhecer, respeitar e se encantar.

Esqueça aquela coisa de museus (sim, eles têm muitos ótimos museus), a história está em todos os detalhes.

A comida… vocês não podem imaginar alguém mais chato para comer do que eu… não, nem aquele seu primo é tão insuportável… eu sei, eu reconheço e assumo… minha chatice para comer é absurda!!! Mas a comida da Alemanha é fora de série. PELAMORDEDEUS!!!!! Eu sei que o brasileiro não vive sem o arroz e feijão, e em todos os lugares por onde passo eu sempre tenho a SORTE de encontrar alguém que está reclamando da viagem pela falta do arroz e feijão, mas na Alemanha não… abra seu coração, ou melhor, seu estômago… e aproveite!!! A comida dos caras é boa demais. Se você é fã de uma boa padaria, lá existem algumas padarias (ou o equivalente) fantásticas. A comida de rua é extraordinária… e os restaurantes, inesquecíveis…

Não, não é exagero!!! Viajar tem um pouco disso… de você abrir mão dos seus conceitos, manias e gostos, e se entregar ao desconhecido, e fazer deste seu amigo. Já fui criticado em outro texto por não ter descido a lenha em um hotel que era, de verdade, horroroso… mas quando estive lá foi suficiente para o que eu precisava… minha viagem ia além da hospedagem, eu nunca liguei para o mofo do banheiro ou a mancha vermelha desconhecida no carpete, mas sim para conhecer o lugar.

Muitos lugares são lindos, e a Alemanha tem muitas belezas. Muitas cores, muitos cheiros, flores, gente bonita, paisagens, castelos… difícil não se encantar e não se emocionar.

E por falar em gente bonita. Claro que deve ser um saco receber na sua casa um bando de estrangeiros malucos que não falam a sua língua e estranham muita coisa do que é normal para você, mas em minha passagem por lá encontrei pessoas extremamente educadas e que se esforçaram demais para que eu não me sentisse deslocado ou perdido.

Mas e aí…

A Alemanha é fora de série. Em todos os sentidos, e é um destino certo para quem gosta de viajar com segurança, conforto, tranquilidade e sem sustos.

As sensações, aqui, não poderiam ser outras senão as melhores. Me apaixonei!!! Recomendo e voltaria à Alemanha com toda certeza. Por sinal, quem sabe isso não aconteça ainda este ano… veremos… 😉

E nas próximas postagens prometo contar mais como foi essa passagem pela Europa, com muitas dicas de como aproveitar ótimos lugares na maravilhosa Alemanha. Não perca!!!

E você, já conhece a Alemanha? Já esteve em algum lugar onde imaginou que nunca pudesse estar? Aquela viagem que permitiu que você enfrentasse seus medos ou receios? Tem alguma dica ou informação legal pra curtir melhor a cidade? Então compartilha com a gente. Escreva nos comentários… e não deixe de nos acompanhar. Temos novidades todas as semanas.

Texto e fotos by Ricardo Seripierro.

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube nos siga no Instagram. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br  . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

 

 

O que você achou dessa postagem?
  • Sensacional (3)
  • As dicas são fantásticas (1)
  • Deu muita vontade de viajar (1)
  • Incrível (0)
 

2 Comentários

  1. Excelente matéria como sempre. Dá uma vontade danada de viajar. Parabéns

     
  2. Excelente matéria como sempre. Parabéns

     

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *