Viveajantes

Roteiro para aproveitar o melhor de Valência

Olá!! Há duas semanas recebi a vista de uma amiga do Brasil. Além dela vir aqui para Dublin ficar um tempo comigo, a encontrei em Valência, na Espanha. E foi uma delícia.

Valência é meu novo amor Espanhol. Depois de Barcelona (que já escrevi aqui – e aqui), Valência é minha outra cidade favorita no país.

A cidade, mesmo sendo antiga, tem um espirito leve e jovem como Barcelona. Seu centro histórico é uma delícia de passear, muito bonito e interessante. A parte nova da cidade, onde fica a Ciudad de las Arts é moderna e impressionante. A praia é muito gostosa também…não é a mais bonita que já vi, mas fica em uma região legal e dá muito para matar a saudade do mar e do sol. E, a noite da cidade é muito legal…divertida e com pessoas bonitas. Como Valência é uma cidade universitária, por lá há muitas opções para sair.

Enfim!! Eu amei e vou contar o que fiz por lá! Fiquei três dias na cidade. Foi um tempo bom para fazer tudo que tinha vontade. Acredito que seja suficiente para conhecer tudo que a cidade oferece.

No primeiro dia, acordamos cedo e fomos passear pelo Centro Antigo, que fica no Barrio Del Carmen.  Lá conhecemos a Catedral da cidade, que é dedicada à Ascensão de Santa Maria e conhecida pelos valencianos como “La Seu”. A catedral é do século XIII e tem uma mistura de estilos Gótico, Barroco e Neo-Clássico. Bem bonita. O ticket é 7 euros.

Lá na Catedral, subimos em sua Torre que oferece uma bonita vista da cidade. São mais ou menos 200 degraus. Não é tão cansativo!! Vale muito a pena subir e apreciar a visão. O ingresso é somente 2 euros.

Uma das entradas da Igreja (a que entrei para fazer a visita e para a torre) fica em uma praça, rodeada de restaurantes e loja de souvenir…lá também estava acontecendo uma feira de artesanato. Adoro essas feiras.

A outra entrada da Catedral fica na praça de La Virgen, que está localizado no antigo Fórum Romano. Na praça também tem uma fonte bem grande na frente da igreja.

Nessa praça fica ainda a Basílica de Nossa Senhora de Los Desamparados, uma igreja com um teto barroco muito lindo. Vale entrar para ver a pintura do teto.

Outra igreja da cidade que fui e vale muitoooo a pena é a Paroquia San Nicolas. Ela fica no lado oposto da praça de La Virgen. A paróquia fica escondida atrás de uma pequena porta…não é muito visível e pode ser um pouco difícil de achar, mas, é só perguntar para qualquer pessoa, que eles mostram o caminho.

O interior dessa igreja é um dos mais bonitos da Espanha. Ela é conhecida como a capela Sistina espanhola. Vale muitoooo a pena! É muito bonito. O ingresso custa 5 euros.

Outra coisa que amo na Espanha, são os mercadões espanhóis. E Valência também tem o seu mercadão, o Mercado Central. Como um bom mercado, ele tem suas lojas de jamon, azeitonas, queijos, sucos naturais… tudo uma delícia e fresquinho. E ele é muito bonito também. O mercado fica aberto das 7 às 15 horas.

Na frente do Mercado está a Lonja de La Seda, que foi criada em 1.482, com o objetivo comercial. O prédio tem um estilo gótico…é bem bonito e está bem conversado. Lá também fica um jardim lindo. Ahhh, é legal falar que Lonja significa mercado.

Outro ponto importante da cidade é Sítio arqueológico L´Almoina. Aqui você vê os resquícios da fundação de Valência pelos romanos e ainda ruínas da época dos muçulmanos. É bem legal.

E, nos dois extremos do Bairro de Carmen, ficam as Antigas Muralhas e Torres da cidade. Nas muralhas há duas torres e você também pode subir nelas. A entrada é 2 euros. Lá do alto de cada torre, você aprecia uma vista incrível de Valência. Eu não subi nessas torres, somente na torre da igreja…mas acredito que a visão oferecida, tanto pela igreja, quanto pela muralha, é bonita da mesma forma.

Outro ponto turístico da cidade é o Palácio del Marquês dos Água, ou, Museu da Cerâmica. O predito é bem bonito. Lá fica uma das mais lindas coleções de cerâmica do país.

Depois de fazer tudo no centro histórico, alugamos uma bike e fomos para a parte nova da cidade…lá onde fica a Ciudad de las Arts y las Ciencias.

Com a ideia de revitalizar essa região da cidade, a prefeitura de Valência lançou o projeto, que foi desenhado pelos arquitetos Felix Candela e Santiago Calatrava. Ficou lindo!!

Com mais de 350.000 m² de área, o lugar tem várias atrações, como o Planetário, o Museu de Ciências, o Aquário, a Casa de Ópera/Shows e o Jardim…tudo isso fica “dentro” de um parque!! É muito legal.

Entre todas as atrações do lugar, o L’Oceanogràfic, que é o maior aquário da Europa, acredito que seja o mais legal. Ele tem diferentes ecossistemas, túneis de observação, baleias, tubarões show de golfinhos, leões marinhos, pinguins, focas. É bem interessante.

Já, para quem quer saber sobre o Planetário, lá é exibido filmes e explicações sobre o sistema solar e os planetas. E, o Museu de Ciências, pelo que li, parece ser mais divertido se você estiver com crianças.

Mas, se você não quiser entrar em nenhuma dessas atrações, tem que, pelo menos, ir até lá e passear pelo local. Foi o que fiz. Na verdade, deixei para voltar para o oceanário no último dia, mas acabei decidindo ir para praia. Mesmo querendo muito ter ido, moro em Dublin, né amigos…sol e praia é uma coisa que não tenho sempre. Hahaha… então acabei voltando para a praia.

Mas, a próxima vez que for para Valência, sem dúvida irei no L’Oceanogràfic. Todo mundo fala que vale muito a pena…é a atração mais recomendada por todos.

Os valores para visitar cada lugar variam bastante!  O L’Oceanogràfic é o mais caro, por exemplo… 28,50 euros/adulto e 21,50 euros/estudante. Já o preço do Museu de Les Ciències é 8 euros/adulto e 6,20/estudante. E o ingresso do planetário custa 8,80 euros/adulto e 6,85 euros/estudante.

Mas, eles oferecem combos que dão direito a entrar em mais de um lugar – como oceanário e planetário – por um valor muito melhor. 30,30 euros/adulto e 23 euros/estudante. E você ainda pode comprar o combo que dá direito as três atrações (Museu da Ciências, Planetário e Oceanário) por 36,90 euros/adulto e 28 euros/estudante.  Vale a pena.

Um OBS. muito importante. Como Valência é uma cidade que pratica a ciesta, deixe para a parte da manhã as atrações no centro antigo e a tarde vá na Ciudad de las Arts, sem o perigo pegar fechada as atrações do centro histórico. Não adianta querer fazer turismo no centro entre 13 e 16 horas, porque todo mundo vai estar descansando. O único lugar turístico que não fecha é a Cidade das Artes.

Bom!!! Como cheguei na região da cidade das artes depois das 17 horas, não tive tempo de entrar nas atrações nesse dia. Somente conheci o lugar e passeie por tudo. O que já valeu muito a pena. Decidimos voltar no último dia para o oceanário, como falei lá em cima (o que acabou não acontecendo, como também contei).

No segundo dia de passeio, decidimos ir para a praia e ficamos todo o dia por lá. Foi muito legal! Alugamos uma bike outra vez e fomos. O dia estava lindo e a praia uma delícia. Almoçamos uma paella em um restaurante à beira mar. Muito gostoso.

No terceiro dia de viagem, tínhamos decido voltar ao oceanário e ir no Sítio arqueológico L´Almoina. Acabamos não fazendo nenhum dos dois, como eu contei a cima. Fomos à praia outra vez e também foi muito bom!

Bom!! Isso foi o que fiz em Valência. Em três dia você consegue conhecer os principais pontos turísticos da cidade. Se eu não tivesse voltado à praia no último dia, eu teria visitado tudo que mais me interessou por lá. Agora preciso voltar a Valência, pois, além de ter amado a cidade, quero conhecer esses dois pontos que faltaram (oceanário e o sítio arqueológico) rs.

Ahhhh!! Tenho que falar também do tradicional prato e bebida de Valência.

Verdadeira Paella Valenciana, não tem frutos do mar… A Paella Valenciana, que é a tradicional, é feita com carne de coelho e frango. Nós não pedimos essa!! Fomos na de frutos do mar mesmo, porque minhas amigas não quiseram comer carne de coelho! Mas, acho que eu provaria. A paella de frutos do mar estava boa também!! Não foi a melhor que já comi, mas estava ok.

E a principal bebida de Valência é a Horchata. Muito famosa na cidade, a bebida é feita de chufas (um tipo de noz) com farton (uma espécie de pão doce).

Outra dica importante. Não costumo fazer isso. Mas fiquei em um hostel muito legal. Nada muito luxuoso e comercial. Um ambiente mais aconchegante e família. O hostel é o Russafa Youth Hostel. Fica bem no centro. Perto de tudo. Fácil de ir para a praia e para a Cidade das Artes. Preço justo. E o dono é uma graça. Ele faz tudo! Te recebe, prepara o café da manhã. Faz as limpezas. Sempre com um sorriso no rosto e muito educado. E ele ajudou com tudo que precisamos. Eu amei e recomendo.

Essas são minhas dicas de Valencia… uma cidade que amei e quero voltar.

Até a próxima…

Texto e fotos by Flávia Pigozzi.

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br  . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

 

 

 

O que você achou dessa postagem?
  • Deu muita vontade de viajar (1)
  • As dicas são fantásticas (0)
  • Incrível (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *