Em setembro recebi a visita de umas amigas do Brasil e fizemos uma viagem pela Alemanha. Voltei para Berlim (que já escrevi aqui, mas vou atualizar assim que possível), fomos para Munique, na oktoberfest – que é sensacional e vou contar sobre lá em breve – e visitamos também Dresden.

E, Dresden é o destino que escolhi para falar um pouco hoje. A cidade é uma gracinha… lógico que não é grande como a capital Alemã, mas é bastante turística também. Ela, que é dividia entre os lados novo e velho, tem muitas influências artística e cultural e foi totalmente destruída durante a Segunda Guerra Mundial.

3-img_9441

Por conta dos conflitos, hoje em dia, ainda podemos encontrar atrações fechadas para reforma ou reconstrução.  Um exemplo disso é a Igreja Frauenkirche, um dos símbolos da cidade, que só foi reinaugurada em 2006.

Bom, e a Igreja Frauenkirche (Igreja de Nossa Senhora), é um dos principais pontos turísticos da cidade. Frauenkirche, é uma igreja Luterana, que foi totalmente destruída em 1945 e se tornou um dos símbolos dos ataques da guerra aos alvos civis. Hoje em dia, ela é considerada um monumento a reconciliação e paz. A visita a igreja é gratuita… e vale a pena.

9-img_9480

Outra igreja importante de Dresden é a Catedral, a Katholische Hofkirche. A igreja está localizada logo depois da Augustus Bridge – ponte que liga a cidade nova à velha. A arquitetura da Katholische Hofkirche, somada aos demais prédios históricos que ficam ao redor, já faz o visitante encher os olhos e querer ver tudo que a cidade oferece.

E, sobre a Augustus Bridge é importante falar que ela é uma das principais pontes de Dresden. Muito antiga, com uma arquitetura linda, ela atravessa o Rio Elba –  que corta a cidade -, e também ajuda a compor uma paisagem de fazer parar qualquer pessoa que passa por lá.

2-img_9432

Outro ponto turístico muito visitado na cidade é o Semperoper, a casa de ópera. Ela foi reconstruída em 1977, após também ser destruída pela Guerra.  Semperoper sempre recebe famosos nomes do mundo a ópera. Se você se interessa pelo assunto e quer entender melhor como funciona uma clássica casa de ópera, é possível fazer uma visita guiada por lá… outra opção é assistir um de seus espetáculos.

1-14958612_1404125986279347_69550106_n 5-img_9454

Na frente da casa de Ópera está o Complexo de Museus Zwinger. Por lá fica o Gemäldegalerie Alte Meister, com obras de artistas famosos, como Rafael, Rembrandt e Rubens. O Salão de Matemática e Física, Mathematich Physikalischer Salon, com objetos relacionados às duas áreas (obviamente, rsrs). O Rüstkamer, que traz peças, como armaduras e mantos, utilizados em cerimonias de coroação. E, também, o Porzellansammlung, que conta com um acervo de porcelanas considerado um dos mais importantes do mundo.

6-img_9456 11-img_9488

É legal falar que o Zwinger é um “rival” do Louvre (Paris) em relação a importância das obras que estão expostas. O prédio, que foi construído em 1738, é em estilo Barroco e é considerado o mais importante edifício desse estilo na Alemanha.

Para visitar o Complexo de Museus e seu jardim é de graça. Mas, para ver as exposições é preciso pagar. Você pode comprar os ingressos separados (somente do museu que mais lhe interessar) ou o combo que dá direito a visitar todos os 4 museus, durante um dia todo. Para quem gosta, vale muito a pena.

A cidade tem ainda o Albertinum, mais um Complexo de Museus. Ele conta com o Gemäldegalerie Neue Meister e o Skulpturensammlung. O primeiro traz em sua exposição obras de nomes conhecidos, como Monet e Renoir. Já o segundo exibe esculturas de diferentes artistas.

7-img_9465

E, se perdendo e achando entre as ruas da cidade velha, você encontra o Fürstenzug, também conhecido como Procissão dos Reis. Um mural de 102 metros de comprimento, feito com porcelana, que fica na rua. O mural conta a história da região da Saxônia de 1123 a 1904.

O Brühlsche Terrasse é outro ponto legal para conhecer em Dresden. Nada mais é que um grande terraço que foi construído para proteger a cidade no século 16. Ele é conhecido também como Europe’s Balcony. O Terraço, que foi feito sobre uma fortificação, conta ainda com abrigos subterrâneas, que é possível visitar.

8-img_9473

AHHH…Ali no Brühlsche Terrasse fica também o Museu de Minério e Geologia da cidade.

E, a cidade velha de Dresden também tem sua praça, a Kreuzkirche. Uma praça do século 13, onde fica uma igreja de estilo barroco, o Kulturpalast – Palácio da Cultura -, alguns cafés e lojas. É importante falar que essa região também é conhecida como Altmarkt.

Ahhh… quando visitei a cidade, na Kreuzkirche estava acontecendo uma feirinha, com barraquinhas de comida, doces e souvenir (muito parecida com as tradicionais feirinhas de natal da Alemanha). Eu amo essas feirinhas.  Só não consegui descobrir se essa era uma feira permanente ou se estava lá nessa época por algum motivo especial. Mas, se você for para a Alemanha e ver uma dessas, vale a pena parar, rsrs.

E, falando em feirinha de Natal, para quem for a Dresden entre final de novembro e dezembro, é importante lembrar que, nessa época, na cidade acontece o mais antigo Mercado de Natal do país. Esse famoso Mercado de Natal também é montado no Altmark.

Além dessa antiga Feira de Natal, a cidade ainda conta com o Mercado Natalino Medieval. Também acontece no final do ano, mas, ele é montado perto da Catedral de Dresden.

10-img_9485

Um OBS importante… Todos esses pontos turísticos que acabei de citar ficam localizados na cidade velha…. o lado mais antigo de Dresden, que é repleto de história e cultura.

Agora tenho que falar sobre um lugar que fiquei com muita vontade de visitar, mas não consegui (por falta de planejamento), o Kunfsthof Passage, que fica na cidade nova. Com uma divertida arquitetura, lá ficam quatro jardins decorados com temas diferentes, restaurantes e casas de artesanatos. Parece ser bem legal.

Para quem quer fazer compras em Dresden, a famosa rua de comércio é a Prager Strasse, onde tem lojas de departamento, restaurantes, cinemas… enfim. Nada muito turístico, mas é uma importante rua da cidade.

4-img_9449

Se você for ficar mais dias na cidade, um passeio que parece ser muito legal, mas, infelizmente, não tive tempo de fazer, é pelo Parque Nacional Sächsische Schweiz, à 30 km de Dresden. Por lá há formações rochosas de mais de 100 metros de altura e também passa o rio Elba, fazendo divisa com a República Tcheca. Parece ser um parque muito legal para passar um dia.

Eu amei conhecer Dresden e super indico parar por lá se estiver passeando por essa região do país. Fiquei um dia por lá e foi suficiente para conhecer tudo que queria – exceto o Kunfsthof Passage. Porém, vale falar que se você for um amante de museu ou se for passear pelo parque Sächsische Schweiz, o ideal é separar um dia a mais para ficar na cidade. Bom… essas são minhas dicas sobre Dresden.

E você, já esteve pela cidade? Tem alguma dica ou informação valiosa? Então não deixe de compartilhá-la conosco.

Até mais.

Texto e fotos by Flávia Pigozzi.

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br  . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

O que você achou dessa postagem?
  • As dicas são fantásticas (4)
  • Incrível (0)
  • Deu muita vontade de viajar (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *