Viveajantes

Roteiro de dois dias e meio pelos museus de Amsterdã

Hoje vou falar de uma cidade que não falei até agora, Amsterdã. A cidade que agrada todos os gostos, desde os amantes de museus e histórias, aos apaixonados por natureza e flores, até aqueles que só querem diversão e festas.

Eu fiquei dois dias e meio na cidade. Foi um tempo bom para fazer tudo o que eu queria na época. Mas, hoje, eu colocaria mais uns dois dias no roteiro (dependendo da época do ano que você for).  Amsterdã tem muita coisa para visitar!

OBS importante… como Amsterdã é um lugar com muitas coisas para fazer e visitar, decidi dividir a publicação em duas. Uma falando dos museus da cidade e a outra das demais atrações.

13 - xxxx

Então vamos lá… para quem quer visitar museus, a cidade tem muitas opções… com as mais diferentes exibições.

Um dos mais famosos é a Casa de Anne Frank (Anne Frank Huis). O museu fica na casa onde Anne Frank e sua família ficaram escondidas por dois anos durante a Segunda Guerra. Lá, além de você visitar toda a casa, no final do percurso tem uma galeria com a cronologia da guerra, relacionando a família de Anne.

Geralmente a fila para visitar o museu é bemmm grande! Mas, vale a pena. Entre outono e fevereiro ele fica aberto das 9h às 19h, e até as 21h, no sábado. Entre março e setembro, você pode fazer a visita das 9h às 21h, ou até as 22h, no sábado. O ingresso do museu é 9 euros.

11 - xx

Para quem não lembra, Anne Frank, quando tinha 13 anos, foi obrigada a viver escondida no sótão de um escritório, com seu pai, mãe, irmão e mais quatro pessoas. Todos eles eram judeus e estavam fugindo do massacre alemão.

Durante esse período, até eles serem encontrados e mandados aos campos de concentração, ela escreveu um diário contando o cotidiano da casa. Todos que moravam na casa, exceto o pai de Anne, acabaram morrendo.

Em 1947, o pai de Anne publicou o diário da filha. O livro O Diário de Anne Frank virou um best-seller.

12 - xxx

Ainda retratando a história dos judeus no país, na cidade tem o Museu Histórico Judaico (Joods Historisch Museum). O museu fica onde haviam 4 sinagogas e apresenta a história e as tradições da cultura e religião judaica. Junto com o museu fica a Portuguese Synagogue. Essa sinagoga foi construída em 1675 por judeus-portugueses (como o nome já fala) e já foi a maior sinagoga da Europa.

É legal falar que, para quem tem interesse, há um combo de ingressos com a entrada do museu e da sinagoga.

Outros dois museus muito interessantes para quem gosta de história é o Museu Memorial (Hollandsche Schouwburg) e o Museu Histórico de Amsterdã (Amsterdam Historisch Museum).

O primeiro era um teatro que, em 1942, foi ocupado pelos nazistas para reunir os judeus antes de enviá-los para os campos de concentração. Atualmente traz em seu acervo a história da perseguição nazista. Já o segundo museu conta a história dos holandeses, por meio de quadros, maquetes e slides.

E, para quem gosta de arte, a cidade tem muitas opções. Entre elas está o maior museu de arte da Holanda, o Rijksmuseum. Lá ficam obras famosas, como o Autorretrato de Van Gogh e A cozinheira de Vermeer.

6 - Autorretrato-Vincent Van Gogh 5 - A cozinheira de Vermeer

Mesmo para quem não gosta de Museus, acredito que vale a pena, pelo menos, conhecer o Rijksmuseum por fora, pois sua arquitetura é muito linda e chama a atenção de quem passa por ele.

Já para os apaixonados por Van Gogh, Amsterdã tem um museu só para as obras do artista, o Van Gogh Museum. Além das obras de Van Gogh, que estão expostas em ordem cronológica, apresentando a evolução do pintor, o museu tem também uma ala com a coleção particular de Van Gogh, incluindo obras de outros artistas. E, por lá há ainda uma seção para exibições temporárias. O museu fica aberto entre 10h e 18h e seu bilhete custa 17 euros.

Vincent van Gogh. The Bedroom, 1889. Oil on canvas.

Para quem não lembra, vale falar que Van Vogh foi uns dos precursores do Expressionismo e, em 1888, o pintor teve um ataque de loucura e cortou a própria orelha.

Assim como Van Gogh, a Holanda tem outro nome muito famoso no mundo das artes, Rembrandt. O pintor, que nasceu em 1606, tem característica barroca e usava muito a técnica de luminosidade. Uma de suas obras mais conhecidas é A Ronda Noturna e seus autorretratos.

9 - rondar

E, Rembrandt tem também um museu só com suas obras, o Rembrandthuis Museum. Legal falar que museu fica na casa onde o impressionista morou e conta com boa parte de suas obras.

Amsterdã também tem museus mais alternativos, como o museu da cerveja Heineken, o museu de cera, o museu do sexo e o museu da maconha.

2 - 14081344_1322425091116104_1694864231_n

O Heineken Experience já é uma parada quase obrigatória para quem vai à cidade. O museu, que é a antiga fábrica dessa famosa cerveja holandesa, traz a história da marca, como a cerveja é fabricada, as melhores publicidades e, além disso, os visitantes ainda ganham uma degustação de Heineken.

Eu não consigo me lembrar por que não fiz esse tour, mas, sem dúvida, é um lugar que vou na minha próxima vez na cidade. Todo mundo fala que vale a pena.

8 - DSC03324 7 - DSC03296

Assim como Berlin e Londres, Amsterdã também tem o seu Madame Tussauds. O museu de cera da cidade não é tão bom e legal como o de Londres (que é o primeiro, maior e melhor museu da rede), mas, para quem nunca foi, acredito que vale a visita.

1 - 944987_208067149565812_4801284538706703483_n

Como muita gente sabe, Amsterdã tem o seu “lado” sexual muito aflorado, rsrs. Além da famosa Red Light (vou falar na próxima publicação), a cidade tem um museu do sexo, o Sex Museum. Sua exposição traz objetos, filmes e gibis pornôs, esculturas e qualquer outra coisa que seja interessante e que tenha a ver com o assunto.

4 - 14113924_1323131791045434_1433276668_o 3 - 14101676_1323129247712355_440929993_n

Assim como o “lado” sexual aflorado da cidade, Amsterdã também é muito conhecida pela maconha. Então não podia faltar na cidade um museu que fale sobre o assunto. O The Hash Marihuana e Hemp Museum, conta com uma exposição que traz a história da planta e como ela é vista no cenário medicinal e religioso.

É legal falar que, para quem gosta de museu, existe o I amsterdam card. O cartão dá direito a entrada à diferentes museus na cidade e tem um preço bem camarada.

14 - xxxxx

Bom!!! Hoje é isso. Esses são os principais e mais famosos museus de Amsterdã. Para quem gosta de história e arte ou para quem quer visitar museus mais alternativos, deixei aqui muitas diferentes opções que a cidade oferece. Volto na próxima publicação com mais dicas sobre o que fazer e visitar em Amsterdã e região.

Texto by Flávia Pigozzi.

Fotos by Flávia Pigozzi e fotos dos quadros:

Autorretrato de Van Gogh: http://www.museoteca.com/r/es/work/968/van_gogh_vincent/retrato_del_artista/!/

A cozinheira de Vermeer: http://teresadavid.blogspot.ie/2007_01_01_archive.html

O quarto de Van Gogh: http://www.theartwolf.com/articles/50-impressionist-paintings.htm

A Ronda Noturna de Rembrandt: https://aaugusto21.wordpress.com/2013/04/09/ronda-noturna-de-rembrandt-flash-mob-em-amesterdao/

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br  . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

O que você achou dessa postagem?
  • Incrível (1)
  • As dicas são fantásticas (0)
  • Deu muita vontade de viajar (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *