Viveajantes

E quando a vida lhe der limões…….

Hoje trago um causo curioso que aconteceu em uma viagem, e que mudou meu jeito de viajar… ou pelo menos de preparar a minha bagagem (e a de quem estiver me acompanhando). Um sentido totalmente novo para aquela frase “se a vida lhe der limões, faça deles uma limonada”.

a11

Você, com certeza, já se perguntou, ou perguntou a alguém próximo, se toda a segurança, nos mínimos detalhes, dos aeroportos, é realmente necessária. Admita, quem conseguiria esboçar qualquer tipo de risco com um cortador de unhas??? E aquela sua amostra de perfume, que não deve caber nem 2 ml de líquido?

a12

Já reparou que existem algumas caixas em acrílico localizadas antes de você passar pelo raio x?? que é o último momento para o seu arrependimento… é aquele instante em que você deve parar pra pensar se ali, na sua bagagem de mão não existe nada de proibido, nada que vá fazer você passar vergonha na frente das autoridades…

Sim, porque ninguém em sã consciência ameaçaria a paz de outra pessoa com uma mini tesoura… ou um desodorante… ou um vidrinho de esmalte… não que eu saiba, pelo menos… mas existem aqueles exagerados, que não conseguem viajar sem ter em mãos um soco inglês…

a7

Confesso que não conheço todos os aeroportos do Brasil, mas aqueles que conheço não costumam ter uma sinalização visual muito explicita de alguns problemas gerais… muito diferente de outros aeroportos fora do Brasil… é o caso de comunicar pessoas vindas de determinados países, que passam por algumas epidemias (de ébola, por exemplo), e que não podem entrar no país sem comunicar as autoridades… vi esse tipo de comunicado em 4 aeroportos fora daqui, mas em São Paulo, por exemplo, nada muito claro…

O mesmo acontece com os produtos de origem animal ou vegetal… além de preencher um formulário ainda dentro do avião, em que você declara se traz na bagagem algum desses produtos que não pertença ao seu país de destino, os aeroportos estrangeiros dão muitos avisos pra esse tipo item na bagagem… a regra é clara, você não pode entrar em nenhum país com produtos como sementes, leite, queijos, verduras, frutas, plantas, etc, etc, etc, e etc, que sejam trazidos de outros lugares. E isso também se aplica ao Brasil!!!!

No entanto, voltando ao meu causo… sempre trouxe um monte de tranqueiras na bagagem… principalmente alimentos (um dia desses conto pra vocês mais sobre essas minhas loucuras)… mas nunca tive problemas… acreditava que se rolasse algum problema, era o caso de tirar da mala e seguir viagem, mas a coisa não funciona muito assim.

a5

Em uma de minhas últimas viagens, estava com com a família, e de partida, na hora de despachar as malas, acabei trocando malas com a namorada. Ela despachou a minha e eu despachei a dela. Normal, muito normal… em família, qual seria o problema?

Dias antes, quando conversávamos a respeito da preparação da bagagem, lembrei várias vezes os itens que não poderiam ser levados, e ela me tranquilizou que estaria tudo nos conformes…

A viagem fluiu tranquila… tudo no horário, avião sem chateação, aéreo sem turbulências, enfim, tava tudo certo… mas aquele dia, os cartazes de “Você não está trazendo nada incomum em sua bagagem?” pareciam ter um destaque ainda maior… começou com uma linha no formulário dentro do avião, passou para alguns folhetos, por cartazes pequenos, até um cartaz que tinha uns 2 metros, com letras imensas… naquele estilo “VOCÊ TEM CERTEZA, MESMO??? DE VERDADE???”

Isometric Security Checkpoint - Body and Luggage Scan Machine - Airport Check In

Fomos em frente… passamos pela imigração, e no último raio x vi que uns 6 policiais e funcionários se reuniam perto das nossas malas. Com muito cuidado trouxeram a mala da minha namorada até uma mesa, e perguntaram a quem de nós pertencia aquela bagagem. Como eu tinha despachado, e estava com a numeração da etiqueta, me prontifiquei a assumir a posse, imaginando as piadas pelas roupas, mas “vamos lá, né?!?!”.

Um dos funcionários pediu que eu abrisse a mala e, quando aberta, ele sacou uma sacola plástica e me perguntou o que era aquilo. Olhei para o saco e em seguida para a minha namorada com a feição que gritava: LIMÕES??????

a

Eu ali preocupado com a mala cheia de roupas femininas, cremes e shampoos, e o camaradinha me joga um pacote de limões??? Para o resto eu até teria explicações… rsrsrs… mas o que falar a respeito de 6 limões???

Rapidamente fui encaminhado pelos policiais a uma sala com vários outros funcionários, mas preocupado pois o guia do transfer nos aguardava, e eu sabia que qualquer atraso implicaria na perda da carona… mais do que isso, será que eu conseguiria seguir viagem normalmente?

a4

Um dos policiais me perguntava o que era aquilo, e eu lembrei que minha namorada usava as frutas para algum tipo de dieta (coisa de mulher… rsrsrs). Me deram um formulário para que colocasse meus dados e a explicação de ter trazido as frutas na bagagem. Preenchi e vi o policial sumir com o pedaço de papel e o meu passaporte. Demorou uns 10 minutos, voltou com o formulário carimbado e meu documento. Explicou que eu poderia ter recebido uma multa de 500 dólares, mas que eles deixariam passar essa vez. Disse ainda que meu nome seria enviado a todas as fronteiras, e numa segunda vez, a pena poderia ser pior. Apesar do susto pude seguir viagem normalmente. Claro, sem os limões……….

a2

Na saída observei que uma garota também havia sido “presa” pelo tráfico de frutas… ela chorava de rir com uma banana nas mãos……..

Segui viagem, e pensei muito na velha (agora reformulada) frase: Se a vida lhe der limões… PELAMORDEDEUS, deixe-os em casa, tá?????

a9

Em tempo… esse acontecimento me fez entender melhor essas proibições… esse tipo de restrição serve para assegurar a “saúde” da fauna e da flora locais… trazer um elemento estranho pode implicar na destruição de plantações e até de espécies animais. Pode até parecer exagerado, mas não é… agora tenho muito mais atenção com o que levo na bagagem, e com a bagagem de quem está comigo também!!!!

Mas e você, já teve algum problema alfandegário por estar levando na bagagem algo fora dos padrões? Conte pra gente como foi.

Texto by Ricardo Seripierro.

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br  . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

 

 

O que você achou dessa postagem?
  • Sensacional (2)
  • As dicas são fantásticas (0)
  • Deu muita vontade de viajar (0)
  • Incrível (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *