Lisboa e seus encantos

Em setembro de 2012, eu desembarquei em Lisboa. A cidade me apresentou outro olhar para a vida.  Me ensinou que viajar e  sair da zona de conforto me faz bem. Lisboa me reinventou, me reclicou, lá eu me (re)descobri , me (re)conheci. Mas, hoje não estou aqui para falar como Lisboa foi maravilhosa para mim. Estou aqui para mostrar as maravilhas de Lisboa para vocês.

 9 - 539454_497047540320534_44722324_n

Para quem quer conhecer Lisboa, sugiro que fique de 5 a 8 dias na cidade. Nesse tempo é possível conhecer bem a capital portuguesa e as cidadezinhas da região.

Eu sempre tive “mania” de montar um pequeno “roteiro” para me “guiar” nas minhas viagens.  Mas, isso não quer dizer que eu seguia rigorosamente esse pré-roteiro e, vocês também não precisam fazer isso. O importante é o turista saber o que tem vontade de conhecer, o que a cidade proporciona, quais são os pontos turísticos famosos – quase “obrigatórios” – ou, até mesmo, aqueles locais menos conhecidos, mas igualmente bonitos e interessantes.

Para Lisboa, pensei em algumas dicas turísticas e listei os locais próximos, que podem ser visitados no mesmo dia, aproveitando, ao máximo, o tempo da viagem.

7 - 486846_497049390320349_276744453_n

Para começar, no primeiro dia “turistando” pela terrinha, sugiro a visita ao Castelo de São Jorge. Uma das visões mais bonitas de Lisboa. De lá, é possível ver uma boa parte da cidade e saber o que ainda pode ser visitado.

11 - 553025_660204267338193_484157371_n

Para chegar lá, o melhor é descer no metro Baixa-Chiado.  Já vão desembarcar na Praça Camões, ao pé do famoso Bairro Alto. Ali também tem o charmoso café A Brasileira e a conhecida estátua de Fernando Pessoa.  Vale a pena uma parada para um cafézinho e uma foto com o poeta.

1 - 2851_497414906950464_1113649867_n

Depois desse break, e continuando no caminho para o Castelo. Os bem dispostos podem chegar lá caminhando mesmo. Com um mapa na mão e a ajuda dos queridos portugueses, é fácil chegar ao Castelo, além disso, vale a pena se “perder” pelas ruazinhas do centro da cidade.   É uma boa subida, mas, assim, o turista pode conhecer a tradicional Lisboa, com aquelas típicas casinhas com varal para fora e flores na janela, além de passar pela Igreja da Sé e várias lojinhas de souvenirs.  Para os mais sedentários, é possível também pegar um elétrico, aqueles famosos bondes amarelinhos de Lisboa (é só pegar qualquer um que suba para o Castelo. É fácil achar um. O número 28 é o mais famoso).

7 - 486846_497049390320349_276744453_n 5 - 376441_488232437868711_1874513087_n

Para quem não estiver cansado da subida até o Castelo (ou ter preferido subir de elétrico), minha sugestão para a volta é descer andando pelo bairro Alfama. Na verdade, se “perder” novamente pelas ruazinhas. É só seguir as placas, o mapa ou ter na mão um daqueles aplicativo de mapa para “se achar” depois. Mas, a graça mesmo, é se perder pelo tradicional bairro, com aquelas escadas gigantes, as ruas de pedras, entre as casinhas de parede de azulejos e sacadas coloridas. É muito bonito.

10 - 551097_660206697337950_579584102_n

O bairro Alfama é famoso pelos Fados. É uma ótima opção para jantar e ouvir a tradicional música portuguesa.

15 - 1011547_660203960671557_487405277_n

Sugiro que reservem o outro dia de passeio para ir a Belém. O jeito mais fácil é descer metro Terreiro do Paço, que fica em outro ponto turístico famoso de Lisboa, a Praça do Comercio, à margem do Rio Tejo. Realmente muito bonito. E, é de lá mesmo que sai o elétrico 15, que vai para Belém.

 12 - 576942_497051066986848_1265353342_n 13 - 600635_660204594004827_2031853514_n

É bacana descer no ponto da Torre de Belém e de lá começar o tour. Primeira parada, a famosa torre (entrada gratuita aos domingos e feriados, até 14h). Como todo famoso ponto turístico, a Torre também é tomada por franceses, italianos e, claro, brasileiros. Enfim, turistas do mundo todo.  Saindo da Torre de Belém, é possível ir caminhando até Monumento do Descobrimento. O turista pode subir no mirante do Monumento, para observar o Rio Tejo e a região. Na frente do Monumento, tem a Igreja de Belém e o Mosteiro dos Jerónimos (1º Domingo de cada mês, entrada livre).  Muito famosos também. É possível conhecer os dois e vale a visita.

16 - 1234196_660204660671487_717028267_n

Depois desse dia de passeio por Belém, que tal comer o mais famoso doce português? Os Pasteis de Belém!  Um quarteirão a frente do Mosteiro fica a tradicional fábrica, com mesinhas para saborear os pastéizinhos, tomar um café e descansar. O passeio pela região de Belém exige um dia todo. Na região também tem restaurantes para almoçar.

6 - 385734_488236244534997_655662059_n

Outro passeio bacana, agora em uma região mais moderna de Lisboa, é no Oceanário. Muitos podem pensar que é só mais um Oceanário. Mas, vale a pena. Fica em um lugar muito bonito, o Parque das Nações. Depois de visitar o “grande aquário”, o turista pode passear de teleférico e ver todo o local e o Rio Tejo do alto. Indico esse passeio antes do almoço, pois no Parque tem inúmeros restaurantes para comer um bom bacalhau. O Parque das Nações fica no metro Oriente.

Nesse dia, o turista pode também aproveitar para fazer umas compras. No Parque das Nações tem o Shopping Oriente, com todas as famosas lojas europeias. Dependendo do horário, é possível também pegar o ônibus para o Freeport Outlet, um dos maiores da Europa. O ônibus sai do Terminal Oriente (junto com o Metro).

18 - 1240500_660230580668895_199647805_n

Ainda nessa “pegada” de fazer compra, e para quem estiver a fim de gastar dinheiro, pode ir para a Avenida Liberdade, a “Champs Elysee” de Lisboa, com lojas de grifes e nada barato. Nessa região também fica a Praça Marques de Pombal. Um local muito bonito, com um jardim de gramas verdinhas e um belo por do sol.

Ainda em Lisboa, indico voltar ao centro antigo da cidade e andar por lá, “descobrindo” o local. Tudo lá é sempre uma surpresa. Sugiro começar o passeio pela Praça dos Restauradores, onde fica o ponto do elevador da Gloria, que, na verdade, é uma espécie de bondinho que leva as pessoas ao Jardim de São Pedro de Alcântara, ligando a Baixa ao Bairro Alto. De lá é possível ir caminhando (e, novamente, se perdendo pelas ruazinhas do centro) até o Elevador Santa Justa, um mirante que tem uma bela visão do Rio Tejo, do Castelo de São Jorge e de todo o centro.

Na região também estão localizadas outras duas importantes praças, a Praça da Figueira, onde fica a famosa Cafeteria Nacional; e a Praça do Rossio, com o majestoso Teatro Nacional D. Maria II.

4 - 306669_497470633611558_317145353_n

Para quem gosta de futebol, o estádio do Benfica é uma opção interessante de passeio. Existe aqueles tours guiados pelo estádio. Para chegar lá é só descer na estação de metro Colégio Militar. É nessa estação que também fica o maior shopping da cidade, o Centro Comercial Colombo.

3 - 282335_488224441202844_814095518_n

Para pegar um sol, perto de Lisboa tem muitas cidades com praias lindas e conhecidas. Um das mais famosas é Cascais. Lá, além de curtir o dia de sol, é bacana também visitar a Boca do Inferno – um conhecido ponto turístico, com pedras gigantes, onde o mar bate, formando uma linda paisagem. Para quem for a Lisboa no inverno, o passeio vale a pena também. Estoril e Carcavelos são outras praias da região de Lisboa. Para chegar em qualquer uma delas é só pegar os comboios (trem).

Outras cidades próximas a Lisboa que indico a visita é Fátima, onde fica o santuário de Nossa Senhora de Fátima, um lugar incrível, espiritualizado e que renova as energias. Fátima passa paz ao coração.  Também indico a visita a Sintra e Óbidos, duas cidades lindas, mas que comento outro dia.

Sobre a vida noturna, recomendo os bares do Bairro Alto, com cerveja barata e uma mistura de turistas e nativos. Para quem quer balada, eu frequentava a Urban Beach, na margem do Rio Tejo. Em Lisboa também tem o Hard Rock Café.

É fácil andar por Lisboa, o transporte público leva a todos os lugares e tem aqueles bilhetes semanais. Não comentei no post sobre os valores de entradas e do transporte público, pois podem mudar com o tempo e, provavelmente, já não é o mesmo da minha época.

Sobre os portugueses, só posso falar que são apaixonantes. Muito diretos e objetivos (pode ser por isso que, muitas vezes, se passam por rudes ou grossos) mas, são completamente amáveis. Não tive problemas com eles.

Espero que vocês tenham gostado das dicas. Em uma semana é possível conhecer todos esses lugares com calma. Se o tempo for menor, é só ver quais dessas atrações são mais interessantes e se programar para conhecer e se apaixonar por Lisboa. Beijos.

Texto e fotos by Flávia Pigozzi

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

O que você achou dessa postagem?
  • As dicas são fantásticas (0)
  • Incrível (0)
  • Deu muita vontade de viajar (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *