Viveajantes

Parques de Orlando – Hollywood Studios

Hoje eu trago para vocês, no primeiro ESPECIAL PARQUES DE ORLANDO, mais uma boa opção de diversão aos moldes Disney, o Hollywood Studios.

Você pode ver os textos iniciais desse Especial, que tratam o Magic Kingdom e a Legoland clicando nos nomes.

O Hollywood Studios é o lado cinematográfico da Disney. Suas atrações são relacionadas aos temas das produções para cinema da Disney, o que inclui os filmes da Pixar, principalmente os mais recentes.

Algumas dicas, principalmente quanto aos parques Disney se repetem, por isso, se você já leu o post do Magic Kingdom, poderá encontrar algumas informações parecidas quanto ao estacionamento, transporte, revista na entrada, mas no geral servem como reforço da informação, ok? Sem estresse.

Como já expliquei nos outros textos, saí do Brasil com os ingressos comprados. Você poderá comprar nos EUA, no próprio parque, nas diversas agências e, em alguns casos, até no hotel. Minha decisão foi por ter a possibilidade de parcelar o pagamento, já que se eu comprasse no parque, por exemplo, teria que providenciar o pagamento à vista, em dinheiro, ou comprometer uma parte do cartão de crédito. No meu caso, o único trabalho maior foi mesmo o de ter que retirar os ingressos na agência responsável pelo receptivo lá em Orlando.

Vários hotéis oferecem transporte gratuito para os parques, incluindo o Hollywood Studios. Para isso, consulte a recepção do hotel para confirmar se o serviço existe, e os horários. O serviço também garante seu retorno, em horário combinado previamente. Lembre-se apenas que, neste caso, você perderá um tempo na manhã, quando os parques abrem, e no final do dia. Isto significa que você dificilmente verá a abertura do parque, e em alguns casos, o show de encerramento de alguns parques.

A sugestão? Apesar do transporte facilitado e gratuito, alugue um carro. Você terá muito mais liberdade quanto a horários, o que em muitos casos é algo a ser considerado com muito carinho. Os estacionamentos dos parques são cobrados, com preços que variam de 15 a 21 dólares.

Dirigir em Orlando é muito fácil. Todas as vias são muito bem sinalizadas, com muitas faixas, e desde que você respeite as regras nada de errado acontecerá. Os carros alugados podem vir com GPS e bancos especiais para a criançada, além do dispositivo para pedágios. Em muitos casos as pessoas preferem comprar o GPS e esses bancos para depois trazê-los para o Brasil. Pelo custo, muito parecido, não deixa de ser uma opção. Você pode fechar tudo isso desde o Brasil. O critério fica mesmo quanto às condições de pagamento. Os pedágios costumam variar entre 1 e 2,50 dólares (se você não tiver o dispositivo para passar direto, precisa pagar em moedas, uma vez que nem todos os pedágios têm uma cabine para pagamento em dinheiro com opção de troco). Quanto ao combustível, lá os postos vendem gasolina por galão, e dependendo do carro, você enche o tanque com 50 dólares. Como os postos não possuem frentistas, você será responsável pelo próprio
abastecimento, tendo que pagar pelo combustível antes (nos guichês internos dos postos).

DSC_0602

DSC_0598

3 (47)

Os estacionamentos dos parques são bem organizados e sinalizados. Mas não deixe de decorar onde deixou o carro. Ter que procurar por ele no final do dia, após andar o tempo todo, não é uma ideia muito interessante. Uma sugestão legal é a de fotografar a placa que identifica o local de estacionamento.

Lá nos Estados Unidos você realmente tem noção do que é ser um país grande, no sentido dimensional da coisa. Tudo é muito grande, e apesar de parecer que o parque é próximo do estacionamento pelo Google Maps, por exemplo, você precisará andar um bocado para chegar até ele.

3 (48)

3 (46)

3 (45)

Se você optou pelo transporte gratuito, ou se depende dos transportes das agências, será deixado na porta dos parques, o que encurta essa caminhada. No caso das vans de agências, será combinado o local de embarque e desembarque. Para os ônibus locais, lembre-se de guardar o número do ônibus, que costuma ser identificado no chão, e que será o mesmo para o retorno (se você pegou o ônibus número 3, deverá espera-lo na vaga número 3 para retorno ao hotel).

No caso de ter ido de carro, haverá um transporte do próprio parque que o levará do estacionamento até a entrada do parque, ou até outro transporte que o levará ao parque. Nos estacionamentos da Universal (Universal e Island of Adventures) todo esse processo é feito na base da caminhada, até umas esteiras que auxiliarão os mais preguiçosos (que na verdade são a salvação do final do dia, quando ninguém mais aguenta andar).

DSC_0607

DSC_0896

Todo esse processo é muito tranquilo, e na verdade só serve para aumentar ainda mais a ansiedade de quem chega a um dos parques pela primeira vez. Nesse caso, estou me aproximando do Hollywood Studios… o parque cinematográfico da Disney, com seus personagens e atrações, como Carros, Phineas e Ferb, Monstros S.A., e mais recentemente Frozen.

Se esse é o primeiro parque Disney que visita, uma boa dica é a de fotografar os ingressos, que devem estar assinados, ou com o nome da pessoa, antes de ir aos parques. Isso serve para todos os parques, pois em caso de perda do cartão, com o código de barras ou numeração do mesmo é possível liberar a sua entrada sem dores de cabeça.

Antes de chegar propriamente ao parque, você ainda passa por uma revista de bolsas, mochilas e sacolas. Tudo tranquilo, desde que você não esteja carregando nada perigoso. Uma sugestão de bagagem de mão, uma troca de roupa, para o caso de você brincar em alguma atração mais molhada, uma capa de chuva, uma garrafa de água, que poderá ser abastecida nos vários bebedouros espalhados pelo parque (uma pequena observação… em alguns parques, apesar da fartura de bebedouros, o gosto da água não é dos melhores, por isso, se preferir, passe num supermercado e compre algumas garrafinhas), protetor solar, um chapéu, e um agasalho (em algumas épocas o frio pode ser muito chato no final do dia). Alguns ainda levam barrinhas de cereal, salgadinhos e mais umas tranqueiras para comer ao longo do dia. Além da câmera fotográfica com pilhas/baterias extras. Enfim, apesar de parecer uma mochila de guerra, você estará preparado para todas as ocorrências do dia.

DSC_0628

Dessa vez, quem acompanha a sua chegada e vigia sua caminhada é o chapéu de feiticeiro do Mickey Mouse. É o palco central do parque, onde acontecem alguns shows e outros tipos de performance. Existem alguns rumores que a Disney quer tirá-lo da área central, realoca-lo, ou aposenta-lo de vez. Por isso, se você quer uma bela foto com o chapelão azul de fundo, então precisa correr.

DSC_1008

DSC_0981

3 (54)

O parque tem bons brinquedos, mas é caracterizado principalmente pelas áreas de shows. Você vai encontrar apresentações de Indiana Jones, Carros, Beetlejuice, Sinbad, conhecer os bastidores de algumas produções Disney, áreas destinadas à história do cinema, uma ala voltada a quem quer conhecer como são feitas os desenhos e animações, então se prepare para um parque com outro pique.

Map

Não sei se é possível listar as “melhores atrações”. Isso dependerá do seu perfil, do gosto das pessoas que te acompanham, daquele brinquedo que você quer muito ver, ou aquele que você quer evitar a todo custo. Colocarei aqui a descrição de alguns dos meus favoritos, e alguns dos mais procurados, porém, sugiro que você explore o mapa do parque, tão logo chegue a ele (você já pode adiantar a escolha com o mapa oficial no link). O mapa também é legal para você programar quais restaurantes valem a visita, quais atrações você gostaria de usar o fast pass (você consegue marcar a hora que pretende brincar naquela atração), enfim, o mapa é um ótimo pontapé inicial para planejar seu dia no Hollywood Studios e nos outros parques de Orlando. A única dica aqui é a de mesclar espetáculos/apresentações com brinquedos em geral. Nesse caso, você poderá descansar um tempo enquanto assiste uma apresentação do Indiana Jones, ou de dublês, até a próxima grande caminhada.

Lembre-se ainda que, além do já citado Fast Pass, algumas atrações têm a Single Line, ou seja, as filas para apenas uma pessoa. É legal para aqueles casos em que apenas você quer passar pela décima quinta vez na mesma montanha russa, sozinho, e consegue uma fila mais rápida, em que poderá ser encaixado em qualquer carrinho.

DSC_0957

Para aqueles que levam os pequenos pimpolhos, a opção é a do Child Swap. Nesta fila, o casal vai com a criança tem a opção de um dos pais ficar com a criança enquanto o outro brinca, e quando o primeiro voltar, faz a troca com o segundo, para que este brinque na atração. Para aqueles que levam crianças de carrinho, os parques de Orlando possuem algo fora de série, que são os estacionamentos para carrinhos de crianças. Enquanto brinca com sua família, pode deixar o carrinho, com bolsas e tudo mais nesses espaços, e pega-lo na volta. Tudo com a maior segurança imaginável. É duro confiar, confesso, mas depois que você acostuma, não quer mais perder esse ótimo hábito.

Então vamos a algumas das atrações imperdíveis.

3 (58)

Seguindo pela esquerda do grande chapéu de feiticeiro, na área do Echo Lake, você terá o Star Tours – The adventure continue. Uma atração imperdível para quem é fã da série Guerra nas Estrelas. Trata-se de uma espécie de simulador com movimentos bem radicais. Totalmente 3D, o “brinquedo” é capaz de transformar fãs para algumas passagens quentes dos filmes da saga. Mesmo os não tão fanáticos assim também curtem. Pra
repetir até cansar.

3 (59)

No extremo esquerdo, mais em frente, você tem uma série de atrações mais teatrais, como o Muppet Vision 3D, que é um cinema 3D bem divertidinho com a turma dos Muppets, e o Light, Motors, Action!, que é um teatro de dublês, com manobras radicais em carros, em que aparecem o serelepe Relâmpago McQueen da série Carros, com muito fogo, explosões, tiros, e muita adrenalina a bordo de carros bem envenenados.

3 (62)

3 (63)

3 (65)

3 (66)

Pela região você encontra o Premiere Theater, que atualmente acolhe o espetáculo Frozen. A peça é muito divertida embora exija mais conhecimento na língua inglesa, com muitas músicas, cores, e uma releitura (se é que eu posso chamar assim) do filme. É muito bacana, mesmo. Até porque, no dia que assisti, tinha muito mais adultos do que crianças, e eu estava perto de um casal na faixa dos 50 anos, que cantou e fez todas as coreografias do espetáculo. Achei emocionante e delirei com o que o cinema é capaz de fazer com as pessoas. Isso é Disney… só de lembrar arrepio… e depois do show neva dentro do teatro, deixando a coisa ainda mais alucinante.

Na Commissary Lane, pausa para uma refeição bem divertida no Sci-Fi Dine-In Theater Restaurant. O lugar tem uma variedade incrível de pratos, com preços bem razoáveis, e a decoração é simplesmente fora de série. Você come em mesas que simulam um drive-in (aqueles cinemas onde você assistia ao filme de dentro do seu próprio carro).

DSC_0864

Retornando pela ala direita do parque (à esquerda de quem circula no sentido horário), você passa pela Pixar Place. Lá você encontra o divertidíssimo Toy Story Midway Mania, uma espécie de tiro ao alvo com muito movimento. Aqui vale uma pausa mais demorada. Se você deu sorte e a fila está curta, vale repetir até cansar, competindo com outras pessoas e comparando resultados. O próprio sistema compara resultados do dia, do mês, e do carrinho. E no final ainda pode ver uma foto sua em ação. Se você não quer comprar essa foto final (que custa 20 dólares), vale aquela dica de fotografar a imagem na tela. Eles não têm frescura pra isso, e pra efeito de lembrança, vale bastante a fotografia da fotografia. Essa é daquelas atrações pra repetir até cansar.

DSC_0051

DSC_0058

Seguindo pela Mickey Avenue, você encontrará a atração The Legend of Captain Jack Sparrow. Um teatro bem interessante com muita coisa 3D acontecendo à sua volta. Não se trata de uma parada cheia de adrenalina, mas vale pela curiosidade e efeitos da atração.

DSC_0989

A Animation Courtyard é um espaço dedicado aos pequenos com pouca idade. É uma área bastante interativa, e quem leva os filhos menores não podem perder o Disney Junior, por exemplo, que é um espetáculo interativo muito legal, com a participação dos personagens dos desenhos do canal de TV Disney Jr..

3 (53)

O Sunset Boulevard é o espaço mais disputado do parque. Já no extremo esquerdo de quem completa a volta no parque (lado direito de quem entra), você encontrará a série de atrações mais radicais, como o Rock’n’Roller Coaster starring Aerosmith, que é uma montanha russa bem animada, repleta de movimentos bem exagerados e músicas da banda Aerosmith. Para quem curte um rock’n roll de muita classe, vale o passeio e o repeteco.

DSC_0083

Ainda no mesmo espaço você encontrará a The Twilight Zone Tower of Terror, que é um grande prédio com quedas vertiginosas. Pra esse aqui eu recomendo estar com o exame do coração em dia…. rsrs… de verdade, não é para pessoas com nervos mais exaltados… mas para os fãs, vale repetir… e repetir… e repetir…

DSC_0136

DSC_0150

DSC_0155

DSC_0159

Nessa área fica o lugar onde acontece a Fantasmic, que é o show final, de encerramento do parque. Em meio à água, fogos, desfile dos personagens em barcaças, muitas explosões, fogo e água, Mickey Mouse luta contra o mal e diverte a plateia. O show é fantástico, e diferente do espetáculo do Magic Kingdom, por exemplo, você assiste a tudo sentadinho, em um espaço que parece uma arena. Lembre-se de se deslocar até o local com pelo menos uma hora de antecedência para encontrar um bom lugar para curtir todas as partes do show que emociona assim como o do MK.

DSC_0637

DSC_0643

DSC_0762

DSC_0770

Essas são algumas boas atrações. O parque ainda tem muitas outras, mas não se trata do parque mais movimentado do grupo Disney. São espetáculos, teatros, shows, que combinam bem com algumas poucas atrações variadas, mas de altíssima qualidade. Na área do grande chapéu que, dizem, corre o risco de ser retirado do parque por uma daquelas readequações que costumam ser feitas usualmente nos parques, você ainda assiste ao desfile das princesas de Frozen, com algumas paradas para que todos possam cantar com os artistas. O desfile é bem bonitinho e, apesar do sol, eles conseguem até fazer nevar. Imperdível.

DSC_0163

DSC_0179

DSC_0200

DSC_0210

Após o show, algumas lojas e restaurantes ainda permanecem abertos, para as últimas compras, ou para os últimos petiscos. Mas mantenha a calma. Apesar da quantidade de pessoas, o transporte de volta para os hotéis é garantido e super rápido. Os ônibus para os hotéis do complexo Disney também garantem o rápido deslocamento das pessoas. Para quem está por conta dos táxis, a fila pode ser um pouco maior, mas também não será uma espera interminável.

DSC_0999

DSC_0997

DSC_0996

DSC_0993

Assim como acontece nos outros parques Disney, a organização é surpreendente e a qualidade do serviço, atendimento e em geral, é de altíssimo nível. Um parque para você apreciar com a família, para realizar todos os seus sonhos, e voltar a ser criança. Use sem moderação nenhuma, pois a experiência e as lembranças te marcarão pra toda vida.

Veja o álbum com as fotos do Hollywood Studios na nossa página do Flickr, no link https://www.flickr.com/photos/126183448@N03/sets/72157647366221804/ .

Mas e você, já conhece o Hollywood Studios? Tem alguma sugestão diferente da que dei por aqui? Algum outro roteiro ou atração imperdível? Não deixe de escrever e mandar sua contribuição. Até o próximo post.

Texto e fotos by Ricardo Seripierro.

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

O que você achou dessa postagem?
  • As dicas são fantásticas (0)
  • Incrível (0)
  • Deu muita vontade de viajar (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *