Viveajantes

Como economizar em Orlando

Olá! Acho que é muito difícil sintetizar uma viagem para Orlando em apenas uma postagem, e não tenho essa intenção por aqui. Acredito que, assim como são necessárias muitas viagens para conhecer, de verdade, Orlando, as experiências também valem muitos e muitos textos.

 2 (66)

Para início dessa jornada, nada mais justo do que focarmos no planejamento desta magnífica viagem. Sim, porque a emoção começa no planejamento, e vai até a última parcelinha do pagamento da viagem… rsrsrs…

Orlando é aquele destino comumente associado à Disney, e quando pensamos em Disney pensamos em quê? Férias com as crianças!!! Mas eu quero que atire a primeira pedra o marmanjo que nunca pensou em dar um pulo em Orlando, e por que não na Disney?

Compras, parques, compras, passeios, compras, gastronomia, compras, variedades, compras, diversão, e antes que eu esqueça, compras… Sim, porque para cada cantinho que você vire, sempre terá uma lojinha de alguma bugiganga, que mesmo que você não queira ou precise, terá um preço maravilhosamente baixo o suficiente para convencê-lo que você precisa comprar. Mas antes de entrar na questão do preço e compras, vamos à questão da viagem em si.

Sempre observei que Orlando era um destino muito caro. As principais operadoras de turismo, algumas delas especializadas no destino Orlando, costumavam (e ainda costumam) praticar preços bem altos para o que eu considero razoável para uma viagem.

E como fugir disso? Tive algumas experiências bastante positivas com preços por alguns anos seguidos que, com certeza, valem o repeteco.

Primeiramente a época da viagem. Quando viajar? Se a ideia é economizar, procure fugir das épocas de férias escolares aqui no Brasil. Os meses de janeiro, fevereiro, julho, segunda quinzena de junho, e primeira quinzena de agosto, fazem parte da alta temporada em Orlando. Tudo lotado, tudo corrido, e por consequência, tudo mais caro. Orlando tem uma temperatura quente na primavera e no verão, e temperaturas que beiram o frio absurdo nas demais épocas do ano (em 2010 e 2011 foram registradas temperaturas negativas durante o inverno). Prefira viajar nos meses de abril, maio, setembro e outubro.

1 (97)

A parte aérea é a mais chata. Não só pelo percentual financeiro, como também pela questão do tempo de voo, bastante desgastante. Com crianças a viagem direta pode ser mais confortável, mas novamente, se você quer economizar, um voo com conexões será uma excelente pedida. Para você ter uma ideia, estender a parte aérea em umas duas horas por causa de uma conexão, pode reduzir o valor das passagens até pela metade. Claro que eu não sou de ferro, e algumas conexões podem ter intervalo de várias horas, por isso o conselho é ficar longe de situações com pausas gigantes nesse intervalo. Em uma das minhas viagens a conexão era via Houston, no Texas, e por causa da demora no processo de entrada no país (imigração) acabei perdendo o voo de conexão. Ao conversar com a pessoa da empresa aérea, fui imediatamente colocado no próximo voo, e ainda tinha a garantia de um segundo, caso este estivesse lotado. Claro que fiquei uma hora a mais no aeroporto intermediário, mas o custo valeu a pena, e ainda ganhei uma refeição como compensação pelo atraso.

A hospedagem em Orlando também oferece inúmeras opções. Ficar hospedado dentro dos parques, próximo aos parques, nas avenidas de maior acesso, enfim, onde ficar? O custo da hospedagem dentro dos parques é estúpido. Claro que você terá alguns benefícios, como entrar uma hora antes nos parques (em alguns casos), e sair uma hora depois (em alguns casos), poder comprar e mandar que a entrega seja feita diretamente em seu quarto, e também a decoração desses hotéis, que costuma ter mais a “cara” Disney. Mas se você procura um abrigo com um bom chuveiro e uma boa cama, então existem excelentes opções de 3 estrelas, por valores bem menores. O ponto negativo, talvez seja a falta de um bom café da manhã, mas por um custo razoável você consegue fechar isso direto no hotel, ou até mesmo comer por um preço muito bom fora dele.

Com crianças a pedida talvez seja um dos hotéis dentro dos parques, por causa das opções de brincadeiras nos hotéis, e pela própria decoração. Mas se os seus pimpolhos não ligam muito para isso, os hotéis de fora do circuito dos parques também oferecem excelentes opções, com custo bem acessível, e salas de jogos, piscinas, lojinhas dentro do próprio hotel, enfim, uma boa variedade de opções por um custo muito mais interessante.

 DSC_0564

DSC_0146

Alugar uma casa também pode ser uma excelente pedida, ou até mesmo um apart hotel (quarto e cozinha integrados). Atualmente os preços são muito parecidos aos de uma diária num hotel, com a opção de ter acesso a uma cozinha. O que ajuda bastante na economia com alimentação na rua, com a condição de se cozinhar dentro do quarto (ou casa). E os supermercados de lá costumam ter boa variedade e ótimos preços.

  8 (2)

DSCF8280

4 (100)

Se a sua preocupação é com o transporte, saiba que todos os hotéis dentro das dependências dos parques oferecem transporte para os parques (no caso de estar dentro de um hotel num dos parques Disney terá acesso aos demais parques Disney). Mas antes de se descabelar para alugar um carro, ou pensar no custo de um táxi, saiba que muitos hotéis fora do complexo Disney também oferecem transporte gratuito para os parques, também para os outlets e até para algum shopping das proximidades. Eles costumam ter um horário definido para chegada e saída, que farão com que você perca um tempinho aqui ou acolá, mas exterminará sua preocupação com transporte e seu custo.

 9 (1043)

14-(136)z6

DSC_0607

3 (47)

O bom negócio dos ingressos é compra-los antes, e fechar um pacote inteiro para todos aqueles que pretende visitar. Lembrem-se, quanto mais parques no pacote, mais barato será o valor de suas entradas. Se pensar que serão quatro parques Disney, mais dois da Universal, mais dois do Sea World, comprando todos juntos poderá gerar uma boa economia.

Você verá dicas a respeito de compras em outro post, mas lembre-se que tanto os outlets, quanto os supermercados, e até mesmo os shoppings praticam preços muito menores que os do Brasil. Independente de sua opção de pagamento (cartões de crédito ou cartões pré-pagos costumam aplicar um salgado percentual = 6,38% – sobre todas as transações). Mas também fica complicado andar com dinheiro pra todos os lados, por mais segura que a cidade possa parecer. Se você, assim como eu, adora preços justos, então provavelmente se descabelará nas inúmeras opções de compras em Orlando.

14 (389)

Água e bebidas dentro dos parques costumam ser uma grande preocupação para muitos. E em muitos lugares já li que comer dentro dos parques pode ser determinante para uma boa economia em sua viagem. Claro que para quem vai com toda a família, e mais a família de algum conhecido, e mais a família de alguém da própria família, isso pode ser um absurdo. Mas eu moro em São Paulo, cidade onde tudo é muito caro, principalmente comer fora, até mesmo num fast food mais mequetrefe, e quando viajei não tive essa preocupação de alimentar um batalhão, por isso, de verdade, não senti que a parte de alimentação dentro dos parques tenha sido tão salgada. Mas como disse, eu não tive que me preocupar com a alimentação de muitas pessoas. E isso faz uma baita diferença.

2 (152)

Quanto à água, existem bebedouros em todos os cantos dos parques, por isso, você não precisa se preocupar, a menos que esteja muito necessitado de uma bebida estupidamente gelada.

DSC_0258

DSC_0231

DSC_0228

DSC_0166

A quantidade de dias que se pretende ficar por lá também influenciará no valor, mas para uma viagem agradável, conhecendo todos os parques citados, com tempo para compras, então eu sugiro um período mínimo de 10 dias. Valendo a máxima de quanto mais, muito melhor. O tempo de sua permanência não alterará o valor do aéreo, e interferirá pouco na sua hospedagem.

Enfim, essas são algumas dicas para uma viagem mais econômica para Orlando. Algumas delas servem para qualquer destino, por isso fique à vontade para usar e abusar de todas. Lembrando que para cada pessoa um ponto pesará mais que outro, e o custo final dependerá daquilo que se procura como viagem ideal e se você foi somente acompanhado de adultos ou crianças. Mas se você tem a intenção de economizar, espero que essas dicas ajudem na sua empreitada.

Grande abraço a todos e até a próxima postagem.

Texto e fotos by Ricardo Seripierro.

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr, inscreva-se em nosso novo canal de vídeos no Youtube. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

O que você achou dessa postagem?
  • As dicas são fantásticas (0)
  • Incrível (0)
  • Deu muita vontade de viajar (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *