Viveajantes

Chegada à impressionante Paraty

“Viajar? Para viajar basta existir. Vou de dia para dia, como de estação para estação, no comboio do meu corpo, ou do meu destino, debruçado sobre as ruas e as praças, sobre os gestos e os rostos, sempre iguais e sempre diferentes, como afinal, as paisagens são.”

Fernando Pessoa

Olá amigos Viveajantes…companheiros inseparáveis desse grande barato que é viajar!!!

Dando sequência à nossa “aventura”, chegamos a Paraty…eu simplesmente adoro essa cidade, sua história, sua arquitetura, sua natureza, suas ruas difíceis de se andar, etc…

Quando entro no centro histórico e piso nas pedras de seu calçamento centenário, imediatamente me dá a impressão de ser transportado para o século XVII… e logo me vem a imagem de nobres portugueses em seus cavalos, escravos sendo conduzidos por seus senhores, pescadores e militares se dirigindo a tabernas e prostíbulos… Paraty é realmente uma viagem, não só em termos turísticos, mas principalmente, uma viagem no tempo… é uma sensação magnífica.

1 2

A viagem até aqui foi bem tranquila, paisagens magníficas e uma estrada muito bem conservada. Chegamos em Paraty por volta das 17 horas e seguimos direto para a pousada. Ficamos hospedados no Hostel Casa do Rio, um típico “albergue da juventude” que possui uma área exclusiva para suítes de casal. Um diferencial bacana é a localização da pousada, fica à beira do Perequê-Açu (rio principal e que corta a cidade), num bairro tranquilo e bem próxima do centro histórico.

Uma pousada simples e barata porém bem aconchegante, e com funcionários muito simpáticos e prestativos. Uma curiosidade, éramos os únicos brasileiros do local (além dos funcionários, claro…), que por sinal estava bem ocupado para a época. Isso, a meu ver, prova que o turista estrangeiro, principalmente os jovens, não se importam com a quantidade de estrelas do hotel, mas prezam, acima de tudo, o bolso (estadias baratas), o atendimento e os encantos do lugar (paisagem, história, arte, etc…).

Bem, quanto hospedagem, a cidade é bem servida… sejam pousadas, hotéis, flats ou hostels, Paraty tem opções para todos os gostos e bolsos.

3 4

5

Deck da pousada, à beira do rio Perequê-Açu/Viveajante contemplando as belezas de Paraty/Vista do fundo da pousada, à beira do rio

Acomodados e bem instalados, fomos (eu e a patroa) visitar o centro histórico… foi um passeio rápido pois já havia anoitecido e estávamos famintos, mas valeu cada segundo… céu estrelado, lua cheia e uma boa iluminação dão um charme todo especial às construções centenárias.

Não é só na hospedagem que Paraty oferece opções diversas… no que se refere a comida, o turista conta com bons restaurantes a preços diversos, desde o simples e barato até os mais sofisticados e caros, todos oferecem bons pratos.

Além de contemplar as construções e suas ruas com seu calçamento de pedras, no centro histórico não deixe de entrar em suas diversas lojas de artesanato e de bebidas e doces… a cachaça de Paraty é realmente divina, até para quem não bebe!!!

6

7

8

9

10

Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, nasceu ainda no Brasil Colônia (1530-1815), fundada em 1667. Durante esse período, foi sede do mais importante porto exportador de ouro e pedras preciosas de terras brasileiras, escoando minérios que embarcavam das Minas Gerais para Portugal.

A Estrada Real, caminho do ouro em Paraty, fora construída por escravos entre os séculos XVII e XIX, a partir de trilhas dos agora extintos índios guaianazes, colocando marcos sinalizadores pelo percurso. De sua história longa, conserva a memória da produção artesanal de aguardente em mais de 250 engenhos no século XVII e do escoamento da produção cafeeira do Vale do Paraíba tempos depois.

Ainda hoje, no Centro Histórico da cidade, está preservada boa parte das edificações coloniais e os períodos festivos articulam as tradições e o novo tempo. A cidade de Paraty é considerada Patrimônio Histórico Nacional brasileiro, tendo sido seu conjunto arquitetônico e paisagístico tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e transformado em Monumento Nacional em 1966.

Porém, infelizmente, nem tudo é só beleza em Paraty; o que destoa de toda essa maravilha histórica e arquitetônica é o saneamento básico, ou seja, o baixo índice de coleta e tratamento de esgoto, o que faz com que a cidade exale um odor nada agradável. O principal rio da cidade, o Perequê-Açu, um dos cartões postais de Paraty, está totalmente poluído… é muito triste ver algo tão bonito agonizar dessa forma, ainda mais porque afeta a principal atividade econômica da região, que é o turismo, pois boa parte dos hotéis e pousadas localizam-se em suas margens, e todos contam com decks muito atraentes e de onde partem os barcos de passeios para as diversas praias e pontos de mergulho na baía.

A construção de um adequado sistema de esgotamento sanitário permitirá que o município se candidate ao título de Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, pois dentre os critérios da entidade para a seleção e escolha de sítios urbanos, a existência de saneamento básico é fundamental.

Aliás, esse é um item obrigatório para aqueles que pretendem conhecer Paraty… o passeio de barco pela baía é sensacional. Se você estiver hospedado numa das pousadas à beira do rio com certeza lhe será oferecido como opção esse passeio, que dura o dia todo a um preço médio R$ 30,00 por pessoa com direito a um almoço bem legal no próprio barco.

11

19

13

14

Mas claro que Paraty não é só o centro histórico, a cidade proporciona diversas atrações em matéria de passeios, e uma delas (anote aí no seu caderninho…) é imperdível, trata-se da Vila de Trindade, um dos destinos mais importantes e preferidos do município de Paraty.

Trindade está localizada a 30 km do trevo de Paraty, está situada dentro da Área de Proteção Ambiental do Cairuçu.

Suas belíssimas praias, trilhas e cachoeiras recebem turistas do Brasil e do mundo. A vila de Trindade oferece muitas opções de hospedagem, compras e gastronomia, sempre mantendo um estilo rústico, característico do lugar.

15

16

17 18

Além das belezas naturais e do centro histórico, Paraty também oferece uma gama de eventos culturais durante o ano, a opções são diversas mas merecem destaque o Bourbon Festival Paraty – Festival Internacional de Jazz / Blues / R&B / Soul (maio), A Festa Literária Internacional de Paraty (julho), Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty (agosto).

Bom gente…o papo tá muito legal mas creio que me empolguei ao falar dessa cidade maravilhosa e que eu adoro…isso foi somente uma pequena pincelada do que tem a oferecer Paraty, pois esse é um lugar que ferve e atrai turistas durante os 365 dias do ano (Paraty é a segunda cidade mais visitada do Rio de Janeiro, em 2006 recebeu 352 mil turistas nacionais e 48 mil internacionais).

Pois é amigos Viveajantes… hora de partir e pegar a estrada rumo à próxima parada… Paraty já deixou saudades (dica: dois dias é muito pouco para conhecê-la)… um grande abraço na galera do hostel e simbora….afinal, viajar é preciso e viver é sinônimo…. Até a próxima e obrigado por nos acompanhar… tchau….

Obs: quem quiser saber mais sobre Paraty vale a pena consultar esses dois sites:

http://www.paraty.com.br/

http://www.pmparaty.rj.gov.br/

Vocês vão encontrar muita coisa legal sobre a cidade……..

Texto e fotos by: Julio Araujo.

Acompanhe outras dicas e informações em nosso canal no facebook. Curta #viveajantes. Veja nossa galeria de fotos no Flickr. Entre em contato, mande suas críticas, sugestões, contribuições via e-mail: viveajantes@bol.com.br  . E não perca nossas postagens. Novo conteúdo todas as semanas.

Veja nossa galeria:

O que você achou dessa postagem?
  • As dicas são fantásticas (1)
  • Incrível (0)
  • Deu muita vontade de viajar (0)
  • Sensacional (0)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *